Verbos performativos de negação: uma abordagem semântico-pragmática - Ingedore G Villaça Koch (1984)

Please download to get full document.

View again

All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
 0
 
  1. Ingedore G. Villaça Koch Nazaré da Mata, setembro de 2018. 2. “A língua natural não se apresenta em fatias discretas, da mesma maneira que a natureza não nos…
Share
Transcript
  • 1. Ingedore G. Villaça Koch Nazaré da Mata, setembro de 2018.
  • 2. “A língua natural não se apresenta em fatias discretas, da mesma maneira que a natureza não nos apresenta o firmamento em esferas isoladas discretamente definidas. É a soma dos diversos espaços conceituais estabelecidos que corresponde à totalidade do espaço conceitual que abrange os fenômenos em questão. Desse modo, designar de antemão de pragmático ou semântico um determinado fenômeno é, em última análise, uma questão de vontade do investigador […]” (Koch apud Rajagopalan, 1984, p. 86-87) Eixo semântico - pragmático
  • 3.  O campo que os atos de fala pertence  Negação performativa: (1) Eu não ordeno que você faça isso. Noção do ato de fala
  • 4. Forcas positivamente especificadas Forças inerentemente negativas
  • 5.  Existem dois tipos de negação lógica.  A que recai sobre a qualidade e a quantidade. (Universalmente não- P e a universalmente P)  A negação ( Universal negativa) não leva à afirmação universal inicial desobedecendo pois a " lei da negação dupla". Tipos de negação lógica
  • 6. Hexágono lógico de Blanché
  • 7.  Blanché discorda parcialmente de como as proposições modais são “cortadas”.  Modalidades aléticas  epistêmicas e deônticas. (novos eixos = mais verbos)  Isso já foi falado por von Wright. (1951)
  • 8. VPN relacionados ao eixo deôntico  (2) Eu ordeno que você faça isso. (IMPERATIVO) (dotado de força ilocucionária inerentemente positiva)  (3) Eu ordeno que você não faça isso. (IMPERATIVO) (possui força inerentemente negativa)  (4) (= 1) Eu não ordeno que você faça isso.
  • 9. VPN relacionados ao eixo deôntico  (2) Eu ordeno que você faça isso. (IMPERATIVO) ( dotado de força ilocucionária inerentemente positiva) EIXO A  (3) Eu ordeno que você não faça isso. (IMPERATIVO) (possui força inerentemente negativa) EIXO E  (4) (= 1) Eu não ordeno que você faça isso. EIXO Y  (5) Eu não ordeno que você não faça isso. EIXO I  (6) Não faça isso.
  • 10.  Ao utilizar o VPN, o locutor explicita que não se trata de uma ordem, ou seja, exclui (suspende) essa interpretação, atenuando a força do ato e deixando ao destinatário a possibilidade de entendê-lo como um pedido ou uma súplica; um conselho; um aviso; uma advertência; urna permissão; isto é, outro ato qualquer, desde que compartilhe determinadas condições de felicidade ou pertença ao mesmo eixo modal. Daí a impossensibilidade, salientada por Rajagopalan, de se interpretar tal ato como um ato qualquer, por exemplo, uma promessa, um juramento, uma pergunta, pertencentes a outros grupos de atos ilocucionários. VPN relacionados ao eixo deôntico
  • 11.  Ato ilocucionário de recusa (Lyons) -> Recusa explicitação do tipo exato de força, não sendo um ato de ordem;  Verbo performativo explícito (Vpn por Rajagopalan);  Exemplo: O Rio de Janeiro não é a capital do Brasil.“  Lei da negação dupla" por Lyons.
  • 12. Em que sentido os VPN são mais eficazes que os VPP.; Koch contesta Rajagopalan em relação a eficácia comunicativa do enunciado e o contexto; 1) Excluir uma determinada força na qual são as forças deônticas, desqualificando o ato imperativo para o campo da não obrigatoriedade. 2) O pressuposto teórico utilizado pelo autor que dá como papel principal o dever comunicativo da língua natural. “Se “todo o dizer é um fazer” é o modo desse fazer que é preciso levar em conta e inclusive como seu agente se representa e representa os outros através de seu fazer. A ênfase não está naquilo que é comunicado, mas no modo que é comunicado.” KOCH, 1894, p. 94.
  • 13. Performativos do eixo deôntico  (8) Faça isso. Mas veja bem, não estou ordenando.  (9) Não faça isso. Mas veja bem, não estou proibindo. “Veja bem, não estou ordenando (ou proibindo) que você faça isso.” (Rajagopalan)
  • 14.  (10) Eu não permito que você faça isso.  (11) Eu permito que você não faça isso.  (12) Eu proíbo que você faça isso.  (13) Eu o proíbo de fazer isso.  (14) Eu lhe ordeno que não faça isso.
  • 15. O Escala de sentido do frio e sentido do calor
  • 16.  Os fenômenos dentro do domínio da semântica escrita Conclusão
  • 17. KOCK, I.V. Argumentação e Linguagem. São Paulo, Cortez Editora, 1984 Referências
  • Related Search
    Similar documents
    View more
    We Need Your Support
    Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

    Thanks to everyone for your continued support.

    No, Thanks
    SAVE OUR EARTH

    We need your sign to support Project to invent "SMART AND CONTROLLABLE REFLECTIVE BALLOONS" to cover the Sun and Save Our Earth.

    More details...

    Sign Now!

    We are very appreciated for your Prompt Action!

    x