INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO DISCIPLINA: DIDÁTICA PROFESSORA: ALEKSANDRA NOGUEIRA DE OLIVEIRA FERNANDES A EDUCAÇÃO COMO FERRAMENTA IDEOLOGICA

Please download to get full document.

View again

All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
 3
 
 

Comics

  INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO DISCIPLINA: DIDÁTICA PROFESSORA: ALEKSANDRA NOGUEIRA DE OLIVEIRA FERNANDES A EDUCAÇÃO COMO FERRAMENTA IDEOLOGICA
Share
Transcript
  INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE  –  IFRN LICENCIATURA EM MATEMÁTICA- 2019.1 DISCIPLINA: DIDÁTICA PROFESSORA: ALEKSANDRA NOGUEIRA DE OLIVEIRA FERNANDES  A EDUCAÇÃO COMO FERRAMENTA IDEOLOGICA Ezequias Emanuel de Melo 1  José Luiz de Melo Júnior  2  João Paulo Barbosa Soares 3  Kaio Eduardo da Silva Pereira 4  Manoel Márcio de Lima 5  1. INTRODUÇÃO. Este estudo surge com uma proposta de exposição através da história desde o final da “idade média”  (período entre os séculos V e XV) passando pela idade contemporânea (compreendido entre 1789 e os dias atuais) destacando fatos considerados como principais na história desde o surgimento e definição do conceito compreendido como educação e o seu uso como ferramenta associado à um outro termo de bastante especificidade ao seu emprego que é a ideologia. Para entendermos a educação como ideologia precisamos saber o significado das palavras educação e ideologia. No dicionário Aurélio da língua portuguesa educação significa: ato ou processo de educar (se); aplicação de métodos próprios para assegurar a formação e o desenvolvimento físico, intelectual e moral de um ser humano (pedagogia, didática e ensino); conhecimento e desenvolvimento resultantes desse processo; desenvolvimento metódico de uma faculdade, de um sentido, de um órgão, conhecimento e observação dos costumes da vida social; civilidade; polidez e cortesia; No campo Etimológico segundo o dicionário Houaiss, educação vem do latim educatonis  que é "ação de criar, de nutrir, cultura ou cultivo" de algo que traduz delicadeza ou sapiência. 1   Discente do 4º período do curso de licenciatura em matemática do IFRN.   2   Discente do 4º período do curso de licenciatura em matemática do IFRN.   3   Discente do 4º período do curso de licenciatura em matemática do IFRN.   4   Discente do 4º período do curso de licenciatura em matemática do IFRN.   5   Discente do 4º período do curso de licenciatura em matemática do IFRN.    INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE  –  IFRN LICENCIATURA EM MATEMÁTICA- 2019.1 DISCIPLINA: DIDÁTICA PROFESSORA: ALEKSANDRA NOGUEIRA DE OLIVEIRA FERNANDES A Ideologia é um termo que vem do francês ideologie , um conjunto de ideias e de representações, que certos grupos impõem como uma verdade acabada e universal. Uma dicotomia entre a forma de pensar, trazendo uma concepção negativa da própria ideologia, vista também como uma doutrina que inspira um grupo ou um governo. Destacando a educação como um ato de aprendizagem formal e informal, ela acontece de maneira didática e espontânea guiando o indivíduo a uma concepção de sociedade concreta que dá - se através de instituições específicas como: família, comunidade e escola promovendo uma filosofia de vida para se alcançar os objetivos em todas estas instituições, desenvolvendo o lado físico, intelectual e afetivo, o que nos leva a concluir que a educação é uma conduta de vida moral e ética (LEITE, 2011). 2. DESENVOLVIMENTO. 2.1. A formação do conceito tradicional na educação. Tradicionalista a que se principia o conceito de educação que conhecemos, trataremos sua srcem a partir da idade média, onde no discorrer deste texto fugirá o mito de “Idade das Trevas” , mas que também traz consigo como tantos outros métodos de educação altos e baixos (SOUZA, 1989). Mesmo a igreja tendo retardado em certos aspectos, o progresso, o dogma católico era menos rigoroso na idade média do que em épocas posteriores, principalmente depois da reforma religiosa; Com relação as escolas as únicas que existiam ficavam nos mosteiros destinadas a formação de monges, tratavam sobre tudo do estudo da filosofia, das artes e da literatura romana até chegarmos ao século IX, onde o primeiro imperador do Sacro Império Romano Carlos Magno funda e mantém a Escola Polatina, após a fragmentação do Reinado Carolíngio (751  –  987), as escolas passaram a ser mantidas pelos bispos nas catedrais, algo que foi impactado positivamente através de um movimento de bispos na cidade de Cluny na França, através do chamado Movimento Monacal (SOUZA, 1989).  INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE  –  IFRN LICENCIATURA EM MATEMÁTICA- 2019.1 DISCIPLINA: DIDÁTICA PROFESSORA: ALEKSANDRA NOGUEIRA DE OLIVEIRA FERNANDES Ainda de acordo com Souza (1989), no caminho percorrido pela educação católica encontramos a fundação as universitas, corporações de alunos e professores que formaram as universidades com uma administração autônoma, onde em suas proximidades criavam-se espaços denominados colégios para abrigar alunos pobres; Nas universidades o estudo tinha ênfase as disciplinas de teologia, direito e medicina, o estudo era rigoroso, havia poucos livros e eram escritos a mão. Um outro período a que devemos destacar é a criação por Inácio de Loyola da chamada Companhia de Jesus (1534) ou mais conhecida como os “Jesuítas”, estes também criaram seminários e escolas de onde foram aos poucos assumindo o controle da educação escolar em muitos países do mundo (DANTAS, 1989), como sendo neste período os maiores difusores do conhecimento e andavam de mãos dadas com a religião, tiveram participação em diversos teatros por redor do mundo, onde citaremos por exemplo o períod o “colonial brasileiro” onde aqui construíram diversas escolas capelas e projetando para as gerações futuras o modelo de educação que deu srcem ao que conhecemos hoje e suas ramificações(BRANDÃO 94). 2.2. Educação no modelo tecnicista. Inicialmente contextualizando, após 1930, houve um processo de expansão da economia brasileira na qual forças nacionalistas requeriam autonomia política do país no caminho do desenvolvimento, porém houve uma invasão de empréstimos externos e a implantação de uma economia de base na produção industrial. Neste contexto foi implantado o regime da ditadura militar, que conduziu o país no período de 01 de abril de 1964 até 15 de março de 1985. Nesse contexto, para atender essa demanda a educação, nesse período, voltou-se para a formação de mão de obra em curto prazo. Logo o aluno tornou-se alvo do governo para suprir a necessidade da economia. Conforme esse modelo, o objetivo do ensino dos antigos 1º e 2º graus voltam-se para a qualificação profissional e o preparo para exercer a cidadania.  INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE  –  IFRN LICENCIATURA EM MATEMÁTICA- 2019.1 DISCIPLINA: DIDÁTICA PROFESSORA: ALEKSANDRA NOGUEIRA DE OLIVEIRA FERNANDES Infelizmente nesse contexto, o método utilizado para preparar mão-de-obra qualificada trouxe muitos malefícios ao sistema de ensino brasileiro. Pois os conteúdos eram limitados na objetividade do conhecimento, os métodos eram programados passo-a-passo, com uso de livros didáticos e apostilas, limitando-se ao conteúdo técnico, o diálogo entre professor e alunos era apenas técnico, com o intuito de transmitir o conhecimento de maneira eficaz, a avaliação estava ajustada na averiguação formal, analisando a realização dos objetivos propostos. Ou seja, a tarefa do professor se resumia em um mero executor do que foi planejado para a sala de aula. A pedagogia tecnicista surge nos Estados Unidos na segunda metade do século XX e chega ao Brasil entre as décadas de 60 e 70, inspirada nas teorias behavioristas da aprendizagem, onde dever-se-ia adaptar a sociedade à demanda industrial e tecnológica da época. E para embasar tal modelo econômico a pedagogia tecnicista passou a ser a pedagogia oficial nas escolas brasileiras a partir década de 1970 e adentrando pelos anos de 1980. Este é mais um caso no qual o ensino, a educação, é influenciada e utilizada pelo contexto histórico-econômico-político-social para alcançar o objetivo político-ideológico. 3. CONSIDERAÇÕES FINAIS. 4. REFERÊNCIAS. BRANDÃO, M. G. Rio Grande do Norte, nossa gente... nossa história . João Pessoa, 1994. DANTAS J. História geral, volume 2  –  Da formação do capitalismo ao mundo atual . São Paulo: Moderna ltda, 1989.  INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE  –  IFRN LICENCIATURA EM MATEMÁTICA- 2019.1 DISCIPLINA: DIDÁTICA PROFESSORA: ALEKSANDRA NOGUEIRA DE OLIVEIRA FERNANDES SOUZA, O. R. História antiga e medieval. São Paulo: Ática, 1989. EDUCAÇÃO IDEOLÓGICA . Disponível em: <<https://www.monografias.com/pt/trabalhos/educacion-ideologica/educacion-ideologica.shtml>> Acesso em: 03 abr. 2019. O TECNICISMO E AS REFORMAS EDUCACIONAIS NO CONTEXTO DA DITADURA MILITAR.  Disponível em: <<http://www.editorarealize.com.br/revistas/conedu/trabalhos/TRABALHO_EV045_MD1_SA1_ID5667_06092015200241.pdf >> Acesso em: 07 abr. 2019.  
Related Search
Similar documents
View more
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks