O delírio do tapete vermelho

Please download to get full document.

View again

All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Share
Transcript
  8/20/13O delírio do tapete vermelho | Ciberlegendawww.proppi.uff.br/ciberlegenda/o-delirio-do-tapete-vermelho1/3 Estação Transmídia   Contato Buscar   A RevistaEditorialChamadasSubmissão de ArtigosModelo deFormataçãoEquipe EditorialIndexadoresEdições AnterioresRelatórios deTransparênciaEstaçãoTransmídia  Share | O delírio do tapete vermelho  Lígia Lanaligialana@gmail.com Doutora em Comunicação Social pela UFMG, com estágio sanduíche na EHESS. Bolsista de Pós-Doutorado Jr. (CNPq) na Escola de Comunicação da UFRJ.------------------------------------------------------------------------------------- Look   do dia: nos blogs femininos, a tag   indica que a postagem apresentará a fotografia de uma mulher comumvestindo roupas da moda. A estrutura publicitária desse tipo de publicação é invenção relativamente recente, masalcança de maneira eficaz seu público-alvo, jovens mulheres consumidoras moda, nicho do mercado que vemcrescendo no Brasil desde os anos 2000. As peripécias editoriais desses blogs são variadas; o sistema da modaque orienta seu funcionamento publicitário é sofisticado. A febre do look   do dia desperta, entretanto, uma outraindagação: como as blogueiras – sorridentes, aprumadas e orgulhosas de seu bom gosto – lançam mão daslógicas de funcionamento da visibilidade da mídia massiva, tipicamente associada às celebridades? Figura 1: What I wore today?    - Copyright Emma Kay   Fonte: Emma Kay (2013  [LC1] ) Início  8/20/13O delírio do tapete vermelho | Ciberlegendawww.proppi.uff.br/ciberlegenda/o-delirio-do-tapete-vermelho2/3   Lalá , Helô , Lu , Tássia e Cris não são celebridades. Entretanto, todos os dias, aparecem felizes e elegantes, tal e qual mulheres famosas, em sites criados por elas mesmas, mostrando para o mundo seus looks . Os títulos daspostagens anunciam: “ supermix   de ousadia”, “sóbrio all black  ”, “irreverente  polka dot  ”, “ hi-lo  coordenado”, “novacartela de cores”. Tecidos, caimentos, cores, texturas e comprimentos são bem explicados nos textos queacompanham as imagens. As grifes das roupas também são devidamente apresentadas. As marcas podem ser aseuropeias tradicionais, norte-americanas hypes  ou fast fashions  da moda contemporânea, todas sempre muito trendys .Em trajes tribais ou holy chic  , com estilo militar, folk  , romântico ou arrumadinho, a internet está povoada por mulheres comuns que investem tempo e dedicação na publicação diária de imagens de si mesmas. O tapetevermelho, tomado por Hollywood para marcar o momento máximo da celebrização de atrizes e atores, invadiu avida cotidiana. Quando se fotografam sete dias por semana, prontas para ir da reunião do trabalho ao almoço dedomingo, as autoras buscam aumentar o capital de visibilidade que possuem. Os endereços algumas vezes setornam pequenas empresas, e as proprietárias passam a receber pelo endosso das marcas usadas. Nessescasos, a contabilidade do capital é muito simples: quantos seguidores o site conquista por semana? Qual a médiade comentários por postagem? E de visitas diárias? Quantos cliques os links indicados nas postagens receberam?O Conar recentemente chegou a investigar três blogs por “propaganda velada” de uma loja de cosméticos.Diante da boa rentabilidade, a tradicional mídia impressa adota à sua maneira a ideia. No site da Revista Cláudia ,o Look do dia traz fotografias de celebridades junto com a descrição explicativa a respeito das roupas usadas. A Revista TPM   oferece como um conteúdo exclusivo de seu site a seção Semana de Moda , que mostra looks demulheres de segunda-feira a domingo. É possível até se candidatar para aparecer no site da revista.Na mesma internet, que se “linka” reciprocamente por  pingbacks , blogroll  , feeds  e comentários, formando umacomunidade da moda, é possível encontrar críticas aos blogs de look do dia. Blogueira Shame recolhe e comentaescolhas pouco acertadas, unhas malfeitas e erros de português. Lílian Pacce e Jana Rosa , jornalistas especializadas no tema, alertam para a publicidade disfarçada nos lo o ks do dia. Uma revista de grande circulaçãocriou em seu site a seção book do dia , uma paródia culta aos blogs de moda. A tendência não é apenas nacional. Estados Unidos, Japão e quase todos os países onde o consumo caminhadentro da normalidade esperada pelo mercado possuem blogs do gênero. Até a França, que carrega a fama depaís ícone da alta costura e da elegância, tem as suas blogueiras, Betty e  Alix .  Apesar de não se tornarem celebridades midiáticas, as autoras dos blogs de looks  do dia adquirem capital devisibilidade nas comunidades de seguidores – algumas chegam a receber milhares de visitantes por dia. Outrassão catapultadas ao estatuto célebre, ainda que com pouca intensidade: tornam-se colunistas de revistasimpressas, garotas-propaganda junto com outras celebridades, dão nome a coleções de roupas.Quanto mais são conhecidas, mesmo que apenas por sua comunidade na internet, mais as imagens do look   dodia parecem ser realizadas sobre um tapete vermelho. A aura de glamour é criada não somente pelas marcascitadas, pelo ambiente ou pela luz das fotografias; o glamour advém da sensação de que aquela mulher estásendo observada por tantas outras pessoas comuns. O look   do dia, ainda que cotidiano, tem glamour porque évisto na internet por um grande contingente de indivíduos. A moda é instituição social definida por significações compartilhadas. Para Roland Barthes (2005), a moda ensinavalores normativos, constituídos pelos grupamentos sociais, que indicam o que é mais desejável usar e vestir emdeterminado tempo e cultura. A moda se constitui através de artefatos que precisam ser vistos para seremapropriados; dessa maneira, a noção de moda conjuga-se inexoravelmente com a visibilidade. “Um modelo  podeser definido como algo ou alguém que é dotado de visibilidade. Para um modelo existir, é necessário que estejaaos olhos de todos” (BRIGHENTI, 2007, p.334). [1] Disponibilizando modelos do que é “certo e errado” (expressãoque dá nome a seções dedicadas a criticar roupas usadas por pessoas comuns), a moda é fundamentalmentevisual. O look   do dia na internet confirma a injunção: em suas fotos, as blogueiras tornam visíveis para suasleitoras inspirações do que podem usar, isto é, modelos normativos que devem ser vistos. A equação possui ainda fatores tecnológicos, que dialogam com as noções de moda e visibilidade das açõessociais. Hoje em dia, não somente a mídia tradicional, como também as pessoas comuns têm acesso a aparatostécnicos de produção de visibilidade através de imagens. As blogueiras tornam-se referências para suascomunidades, pois fabricam, além do look   do dia, a sua própria imagem de maneira mais ampla. Seguir blogs de looks  do dia significa compor uma comunidade que compartilha a admiração por uma pessoa que alcançouvisibilidade através de estratégias tautológicas semelhantes às usadas pela mídia massiva para criar suascelebridades. A característica central desse tipo de imagem é seu aspecto produzido, forjado para ser visto e reproduzido. Namídia tradicional, as protagonistas dessas imagens são as celebridades; nos blogs de moda, o delírio do tapetevermelho consiste em reproduzir, ainda que em menor escala, essa lógica, acompanhando a definição tautológicade Daniel Boorstin (1992, p. 57) – “a celebridade é conhecida por ser bem conhecida.” Traduzindo: a celebridade  8/20/13O delírio do tapete vermelho | Ciberlegendawww.proppi.uff.br/ciberlegenda/o-delirio-do-tapete-vermelho3/3 é conhecida porque está na mídia; ela está na mídia porque é conhecida. A blogueira é protagonista de umpseudoevento, evento produzido por ela mesma de maneira autorreferencial. A blogueira torna-se conhecidaporque publica seu look   do dia; ela publica o look   do dia porque é conhecida.Nessa comunidade autorreferencial, forja-se uma sensibilidade feminina tão variada quanto os estilos possíveisdas roupas – romantic  , holy  , chic  . Em comum, os blogs despertam a sensação que vidas comuns e roteirizadaspara que sejam vistas estão sendo constantemente observadas e, por isso, assim como as celebridades, elas sãobem-sucedidas. No entanto, apesar dos altos índices de mobilização da visão, os looks  do dia pouco voltam seuolhar para... fora da moda. Blogs citadosLalá Rudge: http://www.lalarudge.com.br/ Sanduíche de Algodão:  http://www.sanduichedealgodao.com.br/ Chata de Galocha: http://www.chatadegalocha.com/ Blog da Thássia: http://www.blogdathassia.com.br/br/ Hoje Vou Assim:  http://www.hojevouassim.com.br/ Shame On You, Blogueira!  : http://blogueirashame.blogspot.com.br/ Referências BARTHES, Roland. Inéditos  Vol. 3. Imagem e Moda. São Paulo: Martins Fontes, 2005.BOORSTIN, Daniel. The image : A guide to pseudo-events in America. New York, Vintage Books, 1992.BRIGHENTI, Andrea. Visibility: a category for Social Sciences. Current Sociology  , May 2007, Vol. 55(3), p.323-342.[1] “A model   can be defined as something or someone who is endowed with visibility. For a model to exist, it has tobe before everybody’s eyes.” (tradução da autora)[LC1] Fontes: http://www.flickr.com/photos/emdrawsthings/8682019904/ e http://emdrawsthings.wordpress.com/ Não simRevista Ciberlegenda by http://www.proppi.uff.br/ciberlegenda/  is licensed under a Creative Commons Atribuição-Não a obras Derivadas 3.0 Unported License
Related Search
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks
SAVE OUR EARTH

We need your sign to support Project to invent "SMART AND CONTROLLABLE REFLECTIVE BALLOONS" to cover the Sun and Save Our Earth.

More details...

Sign Now!

We are very appreciated for your Prompt Action!

x